Moradores de Niterói começam a receber gratuitamente máscaras fornecidas pela Prefeitura Imprimir

08/04/2020 – A Prefeitura de Niterói iniciou, nesta quarta-feira (8), pelo bairro Santa Rosa, a distribuição gratuita de máscaras de tecido para a população. Serão um milhão de máscaras entregues pelas próximas duas semanas em diversos pontos da cidade por agentes da Prefeitura, instituições religiosas, associações de moradores, equipes do Programa Médico de Família, das Unidades Básicas de Saúde e das administrações regionais. Os equipamentos foram comprados de pequenas e médias confecções do município.

Neste primeiro dia da ação, na parte da manhã, foram distribuídas cerca de mil máscaras em Santa Rosa. Na primeira semana, serão distribuídas 500 mil unidades e, na semana seguinte, mais 500 mil. O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, ressaltou que desde o último sábado, o Ministério da Saúde alerta que regiões como Rio de Janeiro, Brasília, Ceará e São Paulo entraram na fase descontrolada de expansão de propagação do contágio pelo novo coronavírus e, por isso, a recomendação para que a população use máscaras em caso de extrema necessidade de sair às ruas.

“A Prefeitura vem adotando várias medidas importantes que evita a propagação rápida da Covid-19 no município e também o número de mortes. Com essas ações, estamos salvando vidas. Mas volto a repetir que é necessário que cada pessoa faça a sua parte e fique em casa”, reforçou o prefeito.

A Prefeitura investiu R$ 2 milhões na aquisição das máscaras. O secretário Municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Axel Grael, explicou que as máscaras são de tecido lavável e que junto ao equipamento, está sendo entregue um folheto explicativo sobre a forma correta de uso e orientações para o processo de lavagem.

“Com a aquisição e distribuição dessas máscaras, estamos, ao mesmo tempo, cuidando da saúde das pessoas e gerando renda para outras, já que a produção está sendo feita por pequenas e médias confecções da cidade. Niterói tem uma população de 500 mil habitantes e todos receberão suas máscaras, já que a Prefeitura vai distribuir um milhão de unidades. A gente conta com a consciência da população que só pegue as unidades conforme o Ministério da Saúde preconiza para que não falte para outras pessoas. E lembrem-se que a melhor medida de prevenção ainda é o isolamento social”, enfatizou Grael.

Moradoras de Santa Rosa, Vera Megre, de 72 anos, e Simone dos Santos Megre, 45, mãe e filha, respectivamente, estavam entre as primeiras pessoas a receberem as máscaras distribuídas pela Prefeitura, e fizeram questão de elogiar a iniciativa.

“Sabemos que o isolamento social é a melhor forma de combate ao vírus nesse momento. E estamos respeitando. Viemos ao supermercado, pegamos as máscaras e já estamos voltando para casa. Temos usado muito o serviço de delivery também. Esta iniciativa de distribuir as máscaras foi muito positiva, porque é mais uma forma da população conseguir se proteger”, contou Simone.

Niterói registra, até o momento, 106 casos confirmados de doença pelo novo coronavírus (Covid-19), sendo 25 pacientes hospitalizados (15 em UTI), 34 em isolamento domiciliar e acompanhados pela Fundação Municipal de Saúde, 45 recuperados e 2 óbitos.

Atendimento - Na manhã desta quarta-feira, o secretário municipal de saúde, Rodrigo Oliveira, vistoriou a entrada de atendimento para pacientes suspeitos de Covid-19 no pátio da Unidade de Urgência Mário Monteiro, na Região Oceânica.  O secretário lembrou que, nesta sexta-feira (10), a Prefeitura vai abrir o Hospital Oceânico, em Piratininga, e que o local não terá atendimento de emergência, os pacientes graves serão regulados pelo sistema de saúde de Niterói.

“Para atendimento de casos suspeitos de Covid-19, o município possui quatro unidades de referência: o Hospital Municipal Carlos Tortelly, no Centro, a Unidade de Urgência Mário Monteiro, na Região Oceânica, e os Serviços de Pronto Atendimento das Policlínicas do Largo da Batalha, na região de Pendotiba, e da Engenhoca, na Zona Norte. Nesses locais, foi criado um fluxo de atendimento separado para esses casos, evitando contaminação de outros pacientes. As unidades possuem estruturas externas com ambiente de espera, sala de acolhimento e consultórios”, explicou o secretário.