Começa em Niterói a segunda etapa da vacinação contra a gripe Imprimir

16/04/2020 – Começou nesta quinta-feira (16) a segunda fase da Campanha de Vacinação contra a Influenza em Niterói. Esta etapa é para os seguintes grupos: pessoas com doenças crônicas, caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários, profissionais das forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

A imunização está disponível em mais de 50 salas de vacina em todas as regiões da cidade, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, a vacina não imuniza contra a Covid-19, mas é importante para enfrentamento da doença.

“Com as pessoas do público alvo imunizadas contra gripe, conseguimos evitar uma sobrecarga em nosso serviço de saúde, já que a influenza é responsável por muitas complicações e internações. Com isso, concentramos maiores esforços no combate ao novo coronavírus”, destacou o secretário, lembrando a importância do uso de máscaras, higiene das mãos e a não aglomeração ao ir se vacinar.

A segunda fase da campanha segue até o dia 9, quando é iniciada terceira e última, que visa crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas (mãe nos últimos 45 dias), professores, adultos de 55 a 59 anos de idade, povos indígenas e pessoas com deficiência.

Na primeira etapa, exclusiva para idosos e profissionais de saúde, a Prefeitura de Niterói vacinou mais de 81 mil idosos, correspondendo a 97% do público e mais de 15 mil profissionais de saúde – 81% do total. Quem ainda não foi vacinado, pode receber a dose até o fim da campanha.

Salas de vacina

Policlínicas: Dr. Carlos Antônio da Silva - Rua Jansen de Mello s/nº, São Lourenço; Dr. Sérgio Arouca, Praça Vital Brazil s/nº – Santa Rosa; Dr. Guilherme Taylor March - Rua Desembargador Lima Castro, 238, Fonseca; Dr. Francisco da Cruz Nunes - Rua Ver. Armando Ferreira, 30, Largo da Batalha; Assistente Social Maria Aparecida da Costa - Est. Engenho do Mato s/nº, Itaipu; Dr. João da Silva Vizella, Rua Luiz Palmier, 726 – Barreto; Policlínica de Piratininga, Rua Marcolino Gomes Candau, 111, em Piratininga e Policlínica Almir Madeira, R. Prof. Hernani Melo, 103, São Domingos. A Policlínica da Engenhoca está vacinando no módulo do PMF em frente a unidade.

Unidades Básicas de Saúde (USB): Morro do Estado, Santa Bárbara e Engenhoca. A UB Centro vai realizar a vacinação no Teatro Municipal. Programa Médico de Família (PMF) e Clínica Comunitária da Família (CCF): Baldeador, Bernardino, Boa Vista, Cafubá I, Cafubá II, Cafubá III, Cantagalo, Caramujo, Colônia, Engenho do Mato, Grota I, Grota II, Ititioca, Jonathas Botelho, Jurujuba, Leopoldina, Maceió, Maravista, Marítimos, Martins Torres, Maruí, Matapaca, Nova Brasília, Palácio, Ponta D’Areia, Preventório I, Preventório II, Sapê, Souza Soares, Viçoso, Vila Ipiranga, Viradouro, Vital Brazil, CCF Badu, Ilha da Conceição, Teixeira de Freitas, Várzea das Moças, Morro do Céu, Cavalão e Coronel Leôncio.

Recomendações e contraindicações

Todas as crianças que receberam uma ou duas doses da vacina da gripe em anos anteriores, devem receber apenas uma dose em 2020. As menores de nove anos que serão vacinadas pela primeira vez, receberão duas doses, devendo-se agendar a segunda dose para 30 dias após a primeira. Os tratamentos com imunossupressores ou radioterapia podem reduzir ou anular a resposta imunológica.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que aprova o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos, após a vacinação contra a influenza os doadores de sangue devem aguardar 48 horas para nova doação.

A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática grave a ovo; reação anafilática em dose anterior ou alergia grave a qualquer componente da vacina; em doenças febris agudas, moderadas ou graves, recomenda-se adiar a vacinação até a solução do quadro, com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença. Após a vacinação podem ocorrer manifestações locais como dor e sensibilidade no local da injeção, vermelhidão e enduração. É possível também que apareçam febre, mal-estar e dor no corpo, que podem começar entre 6 e 12 horas após a vacinação e persistir por um a dois dias. Essas manifestações são mais frequentes em pessoas que são vacinadas pela primeira vez, por exemplo, as crianças).