Prefeitura de Niterói inicia programa de testagem rápida para coronavírus Imprimir

17/04/2020 - A Prefeitura de Niterói iniciou nesta sexta-feira (17) a testagem rápida de pacientes para o novo coronavírus. Os testes começaram a ser feitos nas unidades do Programa Médico de Família da Região Norte 1, que compreende as unidades Teixeira de Freitas, Bernardino, Jhonatas Botelho, Caramujo, Morro do Céu e Viçoso Jardim. Gradualmente, o serviço chegará a outras regiões da cidade.

 

O trabalho seguirá experiências internacionais bem-sucedidas. A expectativa, segundo o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, é que, nos próximos três meses, a cidade chegue a uma taxa de um a cada dez habitantes testados.

“Esses números são de padrões internacionais, já que o Brasil, por exemplo, testa um a cada 2.850 habitantes e a Coreia do Sul, que é exemplo de testagem no mundo de combate ao vírus, testa um a cada 110 habitantes. Essas informações vão possibilitar que a gente tenha um combate mais efetivo a essa pandemia”, afirmou o secretário.

O protocolo de testagem foi feito pela Prefeitura de Niterói, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Universidade Federal Fluminense (UFF) e determina que o teste sorológico será feito a partir do oitavo dia dos sintomas identificados pela equipe de atenção básica, através do programa Médico de Família. A intenção é conhecer o comportamento da doença e, dessa forma, estabelecer estratégias mais efetivas para qualificar o planejamento das ações em Niterói.

“Isso vai ampliar e muito a nossa capacidade de testagem porque hoje nós só testamos os pacientes internados e em situação grave”, explicou Rodrigo Oliveira.

Centros de referência em quarentena - Caso as pessoas com resultado positivo não tenham condições adequadas para fazer o isolamento social em casa, serão orientados a fazerem o isolamento nos centros de referência de quarentena que estão sendo criados pela Prefeitura, onde serão assistidas por pelo menos 14 dias. Os centros serão nos CIEPs municipalizados e reformados pela Prefeitura: Esther Botelho (Cantagalo) e Anísio Teixeira (Fonseca).

“Esses dois centros de referência de quarentena são para pessoas que testarem positivo e não tiverem condições de ficar no isolamento domiciliar. A ida é opcional. Essas pessoas serão encaminhadas com toda dignidade e terão acompanhamento médico e psicológico nesses locais, onde poderão cumprir a sua quarentena sem o risco de infectar os parentes e as pessoas próximas”, detalhou o Rodrigo Oliveira.

Durante o primeiro dia de testagem, a agente comunitária de Saúde, Ariela Ramos, de 26 anos, testou positivo para a Covid-19. Ela, que trabalha na unidade Teixeira de Freitas do Médico de Família, disse que começou a sentir os sintomas na semana passada e iniciou imediatamente um isolamento social.

“Eu comecei a sentir dor de cabeça, no corpo e tive tosse há uma semana, quando parei de trabalhar. Como agente de saúde, tenho que servir como exemplo e tomar as providências para evitar propagação. Agora estou fazendo o isolamento domiciliar e aguardando a recuperação completa para poder voltar ao serviço”, afirmou.